top of page

Conheça os fatores que têm causado aumento no preço dos tecidos e deixado as roupas mais caras!


Se você foi às compras ou deu uma olhada mais atenta às vitrines das lojas nos últimos tempos, com certeza já percebeu que os valores nas etiquetas das roupas mudaram bastante, não é mesmo? Pois bem, após uma primeira análise podemos até dizer que o principal motivo dessa escalada é o aumento no preço nos tecidos, mas a verdade é que por trás dessa justificativa existe uma série de outros fatores interligados.


Se você tem interesse em conhecer quais são esses aspectos e como eles podem impactar de forma tão significativa a jornada que vai da compra da matéria-prima à entrega de tecidos de alta qualidade para as fábricas que vão produzir todas aquelas peças incríveis que serão comercializadas pelas lojas, vem com a gente!


Neste conteúdo vamos nos aprofundar um pouco mais no assunto para decifrar quais são as principais variáveis que influenciam o valor de comercialização dos tecidos e vêm fazendo com que as roupas fiquem cada vez mais caras independentemente da marca, do tamanho ou do perfil da loja.


Continue a leitura e fique bem-informado!


Quais são os principais motivos que causam o aumento no preço dos tecidos?


Primeiramente, é interessante observarmos que o fenômeno dos preços cada vez mais elevados dos tecidos não é uma exclusividade do mercado brasileiro. Principalmente após o início da pandemia do Covid-19, países do mundo todo vêm enfrentando uma série de mudanças e desafios que vão da produção de matérias-primas à importação e exportação de insumos e mercadorias.


Assim, o setor têxtil precisou se adaptar com agilidade e a nível global, para assegurar o funcionamento das fábricas e a qualidade de seus produtos, ainda que esse processo trouxesse sérias transformações do ponto de vista financeiro. Afinal, com uma produção com custos mais elevados, os valores nas prateleiras também sentem os efeitos desse novo cenário.


Depois dessa contextualização, podemos seguir com a relação de causas que culminaram no aumento dos preços dos tecidos. Acompanhe!


Oscilação do dólar comercial e aumento nas taxas de juros


O clima de incerteza que abalou o mercado internacional nos últimos períodos repercutiu nas negociações da principal moeda internacional, gerando forte oscilação e contribuindo com uma alta nas taxas de juros.


Falando especificamente sobre o Brasil, essa dinâmica acaba favorecendo as exportações e prejudica as importações, encarecendo a aquisição não só das matérias-primas, mas também de peças e equipamentos necessários à produção dos tecidos.


Alta nos preços do petróleo


A escalada nos preços do petróleo acaba impactando a produção de tecidos de forma indireta, porém bastante prejudicial.


Uma vez que o petróleo dá origem a combustíveis como a gasolina e o diesel, os valores cobrados para abastecer os veículos sobem significativamente, resultando assim no aumento do custo dos fretes, tanto nacionais quanto internacionais.


Crise hídrica


Ao contrário do que muitas pessoas ainda pensam, a crise hídrica não prejudica apenas o meio ambiente e o abastecimento de água dos seres vivos de modo geral: dos animais silvestres aos seres humanos.


Tendo em mente que a principal matéria-prima utilizada na produção de tecidos é o algodão, a ausência de chuvas e a necessidade de racionamento prejudica seriamente as safras, reduzindo o volume da colheita e aumentando os valores de comercialização, já que a oferta passa a ser muito inferior à procura.


Crise energética


Em países como o Brasil, em que a energia fornecida às empresas e residências vem primordialmente das companhias hidrelétricas, a crise hídrica traz um impacto direto e muito significativo.


Nesse cenário, não só os departamentos financeiros precisam lidar com um aumento preocupante nas contas de luz, como também é preciso ajustar toda a logística de produção para que seja possível economizar energia sem prejudicar o cronograma de atividades e a qualidade dos tecidos confeccionados.


Imprevistos nas demandas do mercado


Quando a pandemia do Covid-19 surpreendeu de forma negativa todos os países do mundo, foi possível observar um verdadeiro efeito dominó no mercado têxtil. Para muitas fábricas, esse novo cenário significou a paralisação completa das atividades, prejudicando todo processo produtivo e, consequentemente, as vendas para as confecções e empresas parceiras.


Com a defasagem na entrega dos tecidos, as confecções passaram a produzir menos peças e ainda enfrentaram uma redução significativa no volume de encomendas por parte das lojas que estavam fechadas ao público ou perderam boa parte do seu movimento habitual de compradores.


Com a retomada gradual de diversos setores e a chegada do que passamos a chamar de “novo normal”, a demanda do segmento têxtil voltou a aumentar. No entanto, o ritmo de recuperação das fábricas ainda não consegue acompanhar o volume de novos pedidos, fazendo com que a procura supere a oferta e resultando no aumento dos preços das mercadorias.


Aumento do custo do algodão


Como apontamos no tópico sobre a crise hídrica, o baixo índice de chuvas, aliado à redução no ritmo das atividades agrícolas desde o início da pandemia, a produção de algodão também passou por fortes oscilações nos últimos períodos, elevando seus valores de comercialização no mercado internacional.


De acordo com o histórico de dados registrados pelo Centro de Estudos Avançados em Economia Aplicada da USP (CEPEA), o preço de venda do algodão em pluma apresentou um salto de quase 70% entre os anos de 2020 e 2021.


Para 2022, a perspectiva já é mais otimista e indica que a produção apresenta sinais de recuperação. Embora o foco ainda esteja na exportação, o novo ano aponta a possibilidade de novos negócios, fazendo com que o mercado têxtil, aos poucos, se normalize e apresente valores mais competitivos e equilibrados tanto para fornecedores quanto compradores.


E aí, conseguiu avaliar com os fatores que listamos ao longo deste conteúdo têm impacto direto no aumento do preço dos tecidos? Para quem trabalha no mercado têxtil, ficar de olho nesses aspectos é essencial acompanhar a dinâmica do segmento e se preparar melhor para enfrentar os desafios.


Se você se interessou pelo assunto e gostaria de conferir outros artigos como este, continue aqui no nosso blog e acompanhe as nossas novidades!


0 comentário

Commentaires


bottom of page